quarta-feira, 25 de maio de 2016

Das coisas que me passam pela cabeça...

Passei metade da minha vida a dizer que não queria ter filhos. Que não era uma prioridade. Que não me via como mãe.

Quando cheguei aos 30, talvez por culpa do famoso relógio biológico, talvez por circunstâncias da vida, talvez porque se alinharam estrelas e planetas, a minha opinião mudou. Decidi que queria ter filhos e comecei a fazer por isso. Não aconteceu. Porque não tinha que acontecer. E aprendi a aceitar que foi o melhor que podia (não) ter acontecido.

Ainda que, por razões óbvias, ter filhos não esteja exactamente em cima da mesa nesta altura, é algo que me passa pela cabeça, de quando em vez. Assusta-me, sobretudo, ver o tempo a passar. É algo que quero, mas que não quero que aconteça demasiado tarde, nem quero que aconteça só porque sim. Quero que aconteça em determinado contexto, quero que faça sentido, quero que seja algo muito consciente e desejado.

E se já não tiver tempo para isso? E se for tarde demais?

E não, não me venham dizer que posso ser mãe aos 40. Posso. Mas não quero. No meu cérebro e no meu coração mando eu (quando eles não ganham vontade própria), e esta é uma preocupação real que eu tenho, agora, neste momento, a médio-prazo. 

8 comentários:

  1. Ter filhos aos 40 não tem mal nenhum! O problema vai ser mesmo a diferença de idade :)
    Eu tenho 38 e tenho dois, uma com 6 e outro com 3, mas de mentalidade estamos muito próximos haha :)
    Agora, se a Agridoce deixar.. posso fazer uma pergunta posso posso? vá lá!!! :P
    Tendo em conta os teus relacionamentos passados, a hipótese de poderes vir a ter filhos tem que ser com um namorado/marido ao teu lado, ou podes optar por criar uma criança sozinha?
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso que quero evitar... Quero ainda estar mentalmente disponível para eles, para as brincadeiras, para essa mentalidade :)

      Quanto à tua questão, e considerando que há 5 anos atrás nem queria ouvir falar em filhos, nada garante que daqui a outros 5 ou 10 a minha opinião não mude mas... Neste momento, ter filhos só faz sentido a dois. É a minha opinião pessoal, atenção, mas acho que um filho deve ser um projecto conjunto, o produto máximo do amor entre duas pessoas. Percebes?

      Eliminar
  2. Eu sempre quis ter filhos, mas nunca desesperei por isso. Nem me importo realmente de ainda não ter acontecido. Sei que gostaria muito que acontecesse. Tenho hoje 34 anos, não tenho uma relação estável, nem uma relação sequer. As coisas não funcionaram bem, nem tive a sorte de ter chegado aos 30 com uma relação sólida e bonita que me permitisse ter filhos. Aos 30 as coisas começam a preocupar-nos porque de facto não temos muito tempo. Gostaria muito de um dia encontrar alguém com quem me desse muita vontade ter um filho, mas sei que isso pode não acontecer. Por isto mesmo, fiquei muito contente quando aprovaram a semana passada a procriação medicamente assistida. Não é o ideal, o perfeito, o melhor. Mas é uma alternativa. Tal qual como ser mãe aos 40. Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estás como eu! Ainda temos algum tempo, mas começamos a achar que é pouco... Mas ainda bem que ponderas outras alternativas :)

      Eliminar
  3. Bem, eu um dia gostaria de adotar, e se chegar aos 45 e as coisas continuarem como estão, serei mãe solteira de 2 ou 3 filhos, todos adotados, mas pronto, quem sou eu para falar ?
    Ainda estou a uma semana de fazer 18 anos, ainda tenho muuuito caminho pela frente antes de chegar a essa fase da minha vida, vai ser esperar para ver :)

    http://semprelaurinha.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda tens muito tempo, sim :) Espero que possas explorar todas as opções pela tua vida fora e que escolhas a que for melhor para ti!

      Eliminar
  4. Vais ver que tudo vai correr pelo melhor.

    ResponderEliminar