quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Das coisas que me passam pela cabeça...

Quando dou um passo atrás e olho para a minha vida, a tendência a ficar desiludida é inevitável.

Não estou onde gostaria, a nível profissional.

Não tenho a relação ideal. Não tenho relação nenhuma, sequer.

Não tenho o filho que há um ano atrás tanto desejava ter.

Não tenho a casa que sempre achei que ia comprar.

Não tenho tantos amigos como gostaria.

Não tenho a família perfeita.

Não tenho quase nada do que desejei ou idealizei para quando chegasse a esta idade.

Tenho outras coisas. É um facto. Tantas e tão boas.

Mas há momentos, por breves e fugazes que sejam, em que me apetecia mesmo poder fazer reset e começar do zero.

Quem sou eu e o que fiz a 32 anos de vida?...

6 comentários:

  1. Ai mulher que isto anda negro. Chego a essas mesmas conclusões acerca da minha vida. E pior... vejo a luz ao fundo do túnel cada vez mais negra, ao contrário do que eu achava. Já sabes... enfim. Desculpa o desabafo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh L.!... Desculpa eu! Desculpa os devaneios de menina mimada e privilegiada! Caramba! Tu tens todo o direito a estes desabafos e a pôr tudo em causa. Se algum dia quiseres falar, estou no sítio do costume. E um dia destes combinamos um a corridinha ;) Abraço gigante!

      Eliminar
  2. "Quem sou eu e o que fiz a 32 anos de vida?..."
    "Tenho outras coisas. É um facto. Tantas e tão boas."

    Tu respondes à tua própria questão. Aquilo que ainda te falta chegará na altura certa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Mas há momentos, por breves e fugazes que sejam, em que me apetecia mesmo poder fazer reset e começar do zero."

      Eliminar
  3. «Tenho outras coisas (...). Tantas e tão boas». Palavras tuas. Foca-te nelas e não te sintas frustrada pelo que ainda não tens. Sim, ainda. Nem sempre conseguimos aquilo que queremos no período em que queremos, mas isso não significa que não venham a concretizar-se. O caminhoa faz-se caminhando, com alguns percalços e com vitórias. Não passes demasiado tempo a pensar naquilo que não tens, senão corres o risco de estragar os teus dias, que, vistos de fora, parecem de uma beleza que muitos não desdenhariam ter nos seus :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Mas há momentos, por breves e fugazes que sejam, em que me apetecia mesmo poder fazer reset e começar do zero."

      Visto de fora, nada se desdenha :)

      Eliminar