quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Das coisas que me acontecem...

Na segunda-feira ao final do dia lá fui eu para mais uma aula no ginásio. A primeira a que fui sozinha! Ia animada, a coisa estava a correr bem, até que a minha coxa direita começou a dar sinais de vida. E eu deixei de conseguir fazer todo e qualquer movimento que implicasse a extensão dessa zona sem dor... 

Já não é a primeira vez que este meu amigo músculo se manifesta. Volta e meia, faço ali uma contractura. Não é nada demais e deve ir ao sítio com algumas massagens (abençoado rolo da Decathlon!) e, eventualmente, algum repouso.

Mas, por ridículo que possa parecer, o meu desespero foi imenso. Assim ao nível de ficar de lágrimas nos olhos. E não era só das dores. Qualquer pessoa que pratique desporto sabe o horror que são as lesões. Sabe o que custa ter de parar. Sabe a frustração que é termos de ceder ao nosso corpo e às suas necessidades, pondo de lado os nossos planos e objectivos. E eu sentia-me mesmo desesperada.

A aula continuou, as dores continuaram, eu alonguei e alonguei e alonguei, e fui para casa com dores.

Como se isto não bastasse para me fazer sentir super animada, achei que tinha de acabar o dia de forma ainda mais espectacular. Como? Levando com 4 ou 5 pratos na testa. Sim, na testa. Foram caindo do armário, um por um, e foram acertando na minha testa, um por um. Resultado? Três galos muito vistosos e dores na testa de cada vez que me rio ou que franzo o sobrolho.

Na altura não achei piada nenhuma, obviamente, mas fiquei com pena que o momento não tivesse sido filmado porque aposto que seria um vídeo de sucesso por essas redes sociais fora.

Esta vai para a lista das coisas que só me acontecem a mim...

10 comentários:

  1. Espero que isso na coxa não seja nada que descanso e massagens não levem ao sítio!
    Quanto aos pratos a fazerem fila indiana para te acertarem na testa...que tesourinho! :)

    As melhoras para a coxa... e para os galos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu espero o mesmo :) Se for como no passado, há-de ser só isso!

      Obrigada :)

      Eliminar
  2. Nem consigo visualizar a queda dos pratos...omg!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deve ter sido lindo de ver :D Felizmente, não há testemunhas! Ahahahah!

      Eliminar
  3. Ui... deve ter doído!
    Título à jornal sensacionalista: "Pratos atacam violentamente pacata dona"

    Beijinhos e as melhoras da testa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O título deste post era para ter sido: "Do dia em que me transformei num unicórnio..." :D

      Já está quase boa! Obrigada :)

      Eliminar
  4. Quem já trabalhou na área da escrita criativa sabe perfeitamente que há momentos em que o leitor/espectador precisa quase desesperadamente de um momento de "comic relief" depois de uma cena mais dramática, por forma a libertar o stress e a tensão acumulados nessa cena. (O meu antigo professor haveria de ficar orgulhoso de mim neste momento.)

    A queda dos pratos foi a aplicação dessa regra na vida real. E merecia tanto ter sido filmada e/ou presenciada por alguém.

    Espero que estejas melhor, da testa e da coxa. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredita que eu precisava de um momento desses :) Passei o resto da noite a rir-me sempre que me lembrava!

      Já quase não dói :)

      Eliminar
  5. Quanto à lesão ... Damn. Sei que não é o queres ler, mas agora repouso e põe-te boa.

    Agora, vais ter que me desculpar, mas não consegui parar de rir a imaginar a cena dos pratos! E devia mesmo ter sido filmado e anexado a esta publicação.

    As melhoras para a coxa ... e testa ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já estou melhor, obrigada!

      Eu ainda me rio quando penso nisso e fiquei mesmo com pena! Ahahahah! É que foi mesmo engraçado :)

      Eliminar