sábado, 27 de agosto de 2016

Das memórias...



E hoje voltei a apanhar o intercidades em direcção ao Norte.

Enquanto estudei em Coimbra fiz esta viagem dezenas de vezes. Já conhecia de cor as carruagens, os lugares, os revisores, os tempos e as paragens.

Esta viagem, em que passei horas infinitas, foi palco de alegrias, de tristezas, de devaneios e escritas, de estudo e trabalho, de leituras e sonhos. Esta viagem viu-me crescer ao longo dos anos. Viu-me aprender. Viu-me ter sucessos e derrotas. Viu-me apaixonar-me. Viu-me de lágrimas nos olhos e de borboletas no estômago. Viu-me ser.

Hoje, esta viagem vê-me diferente. Tão diferente. E é palco de dúvidas e incertezas, de receios, de conflitos internos. De não saber o que fazer.

Os dias que se seguem vão ser de caos emocional. Não sei o que virá a seguir, mas sei que não será bonito.

Cá estaremos, para este espectáculo a que chamamos vida e onde pagamos bilhete para assistir à desgraça dos outros.

4 comentários:

  1. Um regresso ao passado pode ser um passo decisivo rumo a um futuro mais cor-de-rosa. Boa sorte para lidares com o que te aguarda, na certeza que é mais uma etapa do teu crescimento. No fundo, todas elas o são ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São sempre, não é? Já devia ter dois metros de altura!... :)

      Eliminar
  2. A gare do comboio... Local de eterno encantamento, onde nos bombardeiam sensações que marcam para a vida. A sua aura é deveras especial.
    O futuro é sempre incerto para todos mas a confiança e determinação com que enfrentamos esse tempo, é por nós conhecida. Confia na tua resiliência e o sucesso do teu empreendimento logo a seguirá.
    Espero que corra tudo pelo melhor. ;)

    ResponderEliminar