terça-feira, 2 de agosto de 2016

Das coisas que dizemos sem pensar...

Sábado fui jantar com a BFF, num restaurante meio suspeito, super bem localizado: ao lado do Elefante Branco (o que ainda nos valeu umas boas gargalhadas!).

A meio da conversa, a propósito das duas semanas de férias que vou ter agora em Agosto, falávamos de um convite de férias que tive e dizia-lhe eu que não sabia se ia se não, mas que devia ser giro.

BFF - Fazia-te bem e pode ser que ele tenha uns amigos giros para me apresentares.
Agridoce - Claro, claro. Não te preocupes que vou já investigar isso!
BFF - Eu só acho que duas semanas é muito tempo...
Agridoce - Achas?! Não, não. Nunca iria duas semanas. Estava a pensar em 4 ou 5 dias, uma semana no máximo. Não, não. Que eu quero ir para o Algarve. Preciso da minha semaninha de praia, sozinha e em paz e em sossego. Nem pensar!

A conversa seguiu-se, nada de mais (tirando o facto de termos estado a tirar papéis à sorte para decidir o meu futuro...), e no dia seguinte dei comigo a pensar nisto.

Passei toda a minha vida a precisar de companhia para tudo e mais alguma coisa e, agora, já digo que preciso de ir de férias sozinha. Saiu-me assim, sem pensar. Preciso de estar sozinha.

Deve ser isto, crescer.

6 comentários:

  1. Este post faz todo o sentido até juntares na mesma frase "Que eu quero ir para o Algarve" e "sozinha e em paz e em sossego" :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O meu Algarve tem paz e sossego :)

      (e este ano até tenho um plano para ir todos os dias explorar uma praia nova, daquelas menos conhecidas e mais escondidas...)

      Eliminar
    2. Ah ok. Eu só conheço dessas no Alentejo.

      Eliminar
    3. É o Algarve do Barlavento e da Costa Vicentina :)

      Eliminar
  2. Não tens ideia...mas ESTÁS NO BOM CAMINHO...isso acontece quando de facto nos sufocámos com alguma coisa, quando atingimos um estado limite de situações que nos magoaram, que nos "sufocaram" de algum modo...é esse o passo para a libertação. Fa-lo sim. É bom. Eu faço isso algumas vezes e...é importante estarmos connosco. Não invalida de termos companhia, mas que não seja as pessoas de sempre. É uma saída da nossa vida rotineira. FORÇA MULHER ;)

    ResponderEliminar