sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Da noite de ontem...



A noite de ontem foi de bailado. Romeu e Julieta, pela CNB, no Teatro Camões.

E soube-me tão bem. Tão, tão, tão bem...

Desde que comecei a trabalhar no mundo das artes e da cultura, no segundo ano do curso, que as vezes em que me sentei numa sala de espectáculos para assistir a um, foram muito raras. Para ver bailado, foi esta a segunda vez. A primeira, foi com um bailado da Introdans, uma companhia holandesa excepcional, que trouxe a Portugal um bailado em que a música era exclusivamente de Radiohead. Tinha de ir ver, não é?... E, confesso, adorei e nunca me esquecerei. Se tiverem a sorte de os apanhar por cá, não percam. Já vi mais coisas deles e são mesmo muito bons.

Mas dizia eu... Foi esta a segunda vez que, nos últimos anos, me sentei numa sala de espectáculos para assistir a um bailado. E, à falta do Lago dos Cisnes (o meu bailado favorito), fui ver o Romeu e Julieta. E gostei. Gostei muito. Já tinha saudades de ver a nossa Companhia. Ultimamente, cruzei-me com muitos espectáculos de companhias russas e, perdoem-me, mas já tinha mesmo saudades da CNB. 

Os cenários, os figurinos, a música, e, claro, os bailarinos. Foi bom voltar a (re)ver alguns bailarinos em palco. Foi bom ver bailarinos novos. Em termos técnicos, uma ou outra falha. Nada de muito grave, mas coisas facilmente perceptíveis. Ainda assim, valeu a pena. Valeu muito a pena. 

É por isto que eu gosto do bailado clássico: porque nos transporta mesmo para aquela história, para aquele amor, para aquela tragédia. Gostei deste Romeu, desta Julieta.

E gostei, repito, de voltar a sentar-me naquela sala (de que gosto tanto) para assistir a mais um bailado da nossa CNB. A repetir em breve. Talvez já de seguida com A Bela Adormecida. Talvez.




2 comentários: