terça-feira, 11 de outubro de 2016

Das palavras ditas ao vento...

Uma das coisas que mais me assusta em mim é a minha inconstância.

As flutuações de humor. As variações de estados de espírito. A facilidade com que chego ao fundo do poço. E a maior dificuldade com que volto a sair dele.

Cansam-me estas alterações constantes. Consomem-me. Deixam-me sem energia. Preocupam-me.

Como em tudo na vida, gostava de encontrar o meu equilíbrio. E de mantê-lo.

Gostava que as coisas fossem simples e lineares.

Mas não são. Nunca são, dirias tu.

6 comentários:

  1. Tu és mesmo igual a mim, com mais uns anos! xD

    ResponderEliminar
  2. Se te deixa mais contente, aqui do topo dos meus anos a mais :p, também tenho essa tendência, mas sabes, a amplitude das flutuações tem vindo a diminuir, há um maior equilíbrio, durante bem mais tempo, por isso há esperança ;). Muitas vezes aceitar que somos assim é o caminho mais rápido e fácil para um mar flat das emoções (olha, ficou bonito :p)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ficou mesmo ;)

      Portanto, sento-me e espero que passe, é isso?

      Eliminar
    2. Não... não é esperar e sentar, assim seria fácil demais, vais contrariando essa tendência, racionalizando, e passados 300 anos percebes que se tornou natural.

      Eliminar