quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Da psicologia humana...

Cansada desta mente que tudo analisa, tudo disseca, tudo questiona.

Cansada de avaliar cada passo, cada acção, cada palavra, cada sentimento.

Não deixo de me rir comigo própria. Tem tanto de terrível como de curioso isto de olhar para o que sinto, penso e faço, e analisar tudo.

É curiosa a falta que sentimos do que não temos, quando não lhe damos valor quando o temos.

É assustador olhar para mim e saber exactamente o que estou a fazer, ter a certeza que não o devia fazer, e continuar a fazê-lo.

Ao mesmo tempo, vivo em dilema mental entre esta estúpida racionalidade e a réstia de esperança e ingenuidade que residem em mim, que me dizem para não desistir à partida. Para não desistir de mim e dos outros.

Mas sabendo eu que o melhor é desistir, não será simplesmente idiota dar ouvidos a essa esperança que se agarra ao que pode e não pode, para me fazer continuar a sonhar?

2 comentários:

  1. "É assustador olhar para mim e saber exactamente o que estou a fazer, ter a certeza que não o devia fazer, e continuar a fazê-lo."

    Sabes bem que reconhecer um erro é o primeiro passo para o resolver. Cabe a ti determinar o tempo que demoras a chegar ao segundo passo.

    ResponderEliminar