quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Da clareza que o tempo traz...

Tenho andado o dia todo a pensar no que escrever. Tenho andado o dia todo de coração apertado e nó na garganta. Já chorei, enquanto fazia uma viagem de 50 km. Já ri muito, enquanto matava saudades dos sobrinhos. Já pensei e repensei tudo o que me passa pela cabeça ultimamente e fujo de admitir aquilo que me parece cada vez mais óbvio.

Há um ano atrás a minha vida deu uma volta de 180 graus. Há um ano atrás, num dia em que não foi feriado, eu fui trabalhar com apenas duas horas de sono em cima, depois de uma noite que nunca esquecerei. Há um ano atrás, tudo aquilo em que acreditava desmoronou-se e eu fui confrontada com uma nova realidade. Há um ano atrás, fiquei sem chão, sem ar, sem forças. Há um ano atrás, achei que não ia sobreviver e que o Mundo ia acabar.

Hoje? Tenho a certeza de que foi o melhor que me podia ter acontecido. Obrigada.

8 comentários:

  1. Em primeiro lugar, obrigada por não dizeres uma volta de 360 graus :p. Em segundo lugar, parabéns pela sensação de teres ultrapassado algo que te parecia querer destruir. Nada melhor para te fazer sentir mais forte! You go, girl ;)

    ResponderEliminar
  2. Ahahahah! Mal seria ;)

    Não mereço os parabéns por isso... E, curiosamente, não me faz sentir mais forte :)

    ResponderEliminar
  3. Nada ensina melhor do que o sofrimento, não é mesmo? Custa imenso suportar a "pancada" mas a aprendizagem que dela retiramos e a clareza de mente que adquirimos, transforma aquilo que somos. Molda. Melhora. Evolui.
    Fico feliz por saber que conseguiste ultrapassar essa etapa. Força.

    ResponderEliminar
  4. É mesmo esquisito pensares nisso.
    Nas voltas que a vida dá, no quanto te distanciaste do ponto em que estavas há um mês ou há um ano atrás. Mas ainda bem que melhorou :p

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não me soube explicar, mas às vezes faço esse exercício de pensar onde ou como estava há um mês (ou dois, ou três, um ano, não importa) atrás, e é estranho. Como pensares, por exemplo, que há precisamente um mês atrás estavas mesmo em baixo, te sentias a desesperar e não acreditavas muito que isto ou aquilo fosse acontecer, e hoje, um mês depois, estás feliz e onde querias estar. Ou que pelo menos aconteceram coisas com as quais nem contavas.

      Nem sempre este exercício é bom porque às vezes estás muito pior do que há um ano atrás, mas essa é a parte deprimente do comentário que eu não vou escrever porque estou com tpm e não posso pensar em mais coisas tristes ahah

      Eliminar
    2. Eu acho que é um bom exercício, e faço-o muitas vezes. Sobretudo, porque até posso estar numa fase difícil ou mais deprimida, mas conforta-me saber que aprendi, que cresci, que evoluí. No fundo, é a minha forma de me dar palmadinhas nas costas a mim mesma...

      Faz o mesmo ;)

      Eliminar