terça-feira, 30 de janeiro de 2018

Do Fim da Europa... - III

Se há coisa em relação à qual eu me sinto bipolar, é a corrida. Não consigo ser constante nem coerente. Há dias em que adoro, há dias em que detesto.

No Domingo, na Corrida Fim da Europa, foi um dos dias em que eu adorei. E adorei porque me senti muito feliz. Porque me senti bem. E podia terminar o relato por aqui e estaria tudo dito. Porque, no fim de contas, é isso que importa: sentirmo-nos bem!

Mas há muito mais para dizer. Obviamente.

O dia começou às seis e meia da manhã. Quem é que se levanta às seis e meia da manhã de um Domingo para ir correr? Os loucos. Estava um frio terrível e eu só queria voltar para a cama. O ponto de encontro era na área de serviço da A5 e depois seguimos na camioneta da equipa para a Azóia, onde íamos apanhar o autocarro para o início da prova. Parecíamos uma excursão de miúdos, todos na galhofa!

Chegámos a Sintra estupidamente cedo (é um dos defeitos desta prova, a meu ver, mas é talvez o único). Deu para fazer duas paragens técnicas em dois cafés, deu para comprar queijadas, deu para tirarmos muitas fotos, deu para nos reunirmos com mais elementos do grupo. Eu estava bastante tranquila, só tinha frio e só estava indecisa quanto ao que levar vestido durante a prova. Quando chegou a hora de deixar a mochila no bengaleiro (ponto muito positivo desta prova!), optei por ficar com a tshirt e a camisola de manga comprida por cima, porque estava mesmo muito frio e a serra é sempre uma incógnita. Depois do que sofri o ano passado e do desconforto que senti, não quis arriscar. Claro que acabei por tirar a camisola pouco depois do início e correr só de tshirt, que já se sabe que sou calorenta, mas antes calor do que frio.

Antes da prova ainda vi muitas caras conhecidas! Vi o N., e, finalmente, conheci a Fabiana e a Asmática! E é tão bom conhecer ao vivo e a cores pessoas que sentimos que já conhecemos depois de tanta partilha por aqui! Um dia destes, organizamos a Corrida dos Blogues! Quem alinha?

Assim se passou o tempo até que era chegada, finalmente, a hora da partida, e feitas as despedidas, lá fui eu. Tive companhia durante os primeiros 500 metros. Depois, como seria de esperar, fiquei para trás e deixei-me ir. Sabia que era importante gerir bem os primeiros 4km. E foi o que fiz. E sentia-me bem.

Não é por acaso que o slogan do Fim da Europa é "dificilmente haverá prova mais bonita". Não deve haver mesmo. Talvez quando fizer uma nos Açores possa comparar. Até lá, esta é mesmo a mais bonita. E este ano, com o sol e o céu limpo, as vistas eram mesmo incríveis. Em vários momentos dei comigo a olhar à minha volta, a apreciar, simplesmente. Sintra é mesmo um sítio muito especial e a descida em direcção ao Cabo da Roca é também uma experiência única.

Acabei a prova com um tempo que me deixou muito feliz. Tinha dúvidas se iria conseguir fazer melhor do que no ano passado, culpa de alguma falta de treino. Mas não só fiz melhor, como fiz menos oito minutos e meio. E oito minutos e meio é muito tempo!... Tinha a coisa relativamente controlada, mas entre os quilómetros 9 e 11 fui mais devagar, para fazer companhia a um colega de equipa que acabou por desistir e não sabia se ia conseguir recuperar. Depois de deixar esse colega para trás, encontrei uma rapariga que tinha aparecido um par de vezes nos treinos do grupo do meu subúrbio e acabei por ir com ela. Era a primeira vez que ela fazia uma prova tão longa e lá fui puxando por ela, quando ela queria abrandar. Acabámos por seguir juntas quase até ao final, e eu só me distanciei para fazer um esforço final nos últimos quinhentos metros, mais coisa, menos coisa. Depois daquela subida horrososa já perto do final, e quando entrei na última descida, já com a meta à vista, liguei o turbo e lá fui eu. Quando percebi que ia cortar a meta dentro da 1h50 fiquei tão, mas tão feliz, que, pela primeira vez, dei um salto ao cortar a meta.

É indescritível o quão diferente esta prova foi da do ano passado. E também eu acabei a prova a sentir-me completamente diferente. Se o ano passado estava super desconfortável, frustrada, cheia de dores e em sofrimento, este ano também estava cheia de dores mas muito feliz e orgulhosa de mim mesma.

A surpresa foi tanta com o meu resultado que havia quem dissesse que me tinha visto a ir em direcção à meta e havia quem dissesse que era muito cedo e que não podia ser eu! As minhas pessoas têm imensa fé nas minhas capacidades. Só que não.

O relato já vai longo... Tenho a sensação que fica muito por dizer mas também tenho a sensação de estar a ser ligeiramente chata e repetitiva.

Foi uma prova feliz. É o Fim da Europa. E isso basta. Quem já lá foi, sabe o que quero dizer. Quem nunca foi, vai ter de ir para perceber verdadeiramente o que quero dizer.

16 comentários:

  1. Parabéns! Fizeste uma prova tremenda! Para o ano vou colocar nos meus objetivos fazer o tempo da Agridoce este ano!

    Adorei finalmente conhecer-te :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahahah! O que eu me ri com o teu comentário :D

      Não tenho dúvidas de que fazes isso e muito mais!

      Também gostei muito!

      Um beijinho

      Eliminar
  2. Hmmm ... "prova mais bonita" ??? Ver para crer ;) ... muitos parabéns pela tua prova, pelo facto de teres acabado com menos 8min que o tempo do ano anterior e muito mais ainda pela forma como acabaste ... feliz da vida. E tá tudo dito ... :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahhh ... Corrida dos Blogues? Eu alinhava ... em tempos houve encontros de bloggers de corrida que acabava à mesa, mas que tb incluía uma corridita descontraída. Nessa altura o meu "tasco" não existia ... era capaz de ser engraçado ressuscitar algo do género ...

      Eliminar
    2. Tens mesmo de vir fazer esta! :)

      Obrigada! Foi mesmo uma prova feliz e isso é que importa!

      Estou a ver que temos muitos interessados... Vou pensar nisso :)

      Eliminar
  3. Tens mesmo de fazer um trail aqui nos nossos Açores (eu nunca fiz, só caminhadas) mas é também uma beleza daquelas...beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho :) Este ano chegaram a estar em cima da mesa o do Faial e o de Santa Maria, mas ainda não foi desta!

      Um beijinho!

      Eliminar
  4. Fantástico! Foi o ano para a malta fazer bons tempos!
    Os dois primeiros parágrafos seriam suficientes, mas ainda bem que continuaste o relato.
    E não te sintas assim com a fé nas tuas capacidades, lembra-te que no ano passado passei uns quantos quilómetros a tentar "apanhar-te" nas Fogueiras. :)
    Gostei de te ver no início, mas gostei mais ainda de te ver alegre no final!
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parece que sim :)

      Hmmm... Acho que me estás a confundir! Ahahaha! A única pessoa que me tentou apanhar nas Fogueiras foi o carro vassoura :D

      Obrigada! Apanhaste-me ainda a processar emoções!

      Beijinhos

      Eliminar
  5. Respostas
    1. Bota na agenda: último Domingo de Janeiro de 2018 :)

      Eliminar
  6. Muito bom ler um relato assim tão feliz!!!

    O slogan da prova é perfeito.

    Muitos parabéns pelo fantástico tempo! E menos 8 minutos e meio é exactamente meio minuto a menos por km. É muito!!!

    Eu alinho incondicionalmente na Corrida dos Blogues!!!

    Beijinhos e continua a ser assim tão feliz a correr em prazer

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha, não tinha feito essas contas! De facto, visto assim, é simpático, é :) Sobretudo porque eu comecei a prova a achar que não ia sequer conseguir fazer o mesmo tempo do que no ano passado!

      Vou tratar disso :)

      Um beijinho e obrigada, igualmente. É o que realmente importa e ainda bem que estás de volta!

      Eliminar

Os devaneios Agridoces mais lidos nos últimos tempos...