terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Dos regressos...

De cada vez que regresso aos teus braços, regresso a um aconchego que já não me lembrava que existia. Regresso aos teus braços e a um conforto, a um calor, a um encaixe que tende a ser perfeito. Regresso aos teus braços que se abrem para me receber, que me acolhem, que me puxam para ti e me encostam ao teu peito. Regresso aos teus braços e ao teu cheiro, ao teu toque, às tuas mãos que me prendem. Regresso aos teus braços e peço para nunca mais deles sair.

4 comentários: