quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Do que eu te devo...

Este aperto que sinto no peito, este vazio, esta ânsia, este contar os minutos para voltar a estar nos teus braços sem saber ao certo quando (se) isso vai voltar a acontecer, este desnorteio que domina os meus dias, esta sensação de estar perdida sem saber onde me encontrar, este estar não estando, este viver sobrevivendo... A ti os devo. Só a ti.

Sem comentários:

Enviar um comentário