quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Das dúvidas matinais...

No livro que vinha a ler esta manhã no comboio, um dos personagens dizia a outra personagem, depois de assinarem o divórcio, qualquer coisa como: Finalmente conseguiste o que querias. Ficar sozinha. 

E eu dei comigo parada durante uns segundos a pensar sobre isto. A olhar para mim e a pensar sobre isto.

É, para mim, inevitável perguntar-me se não é isso que eu quero: ficar sozinha. Por mais que busque companhia, mais tarde ou mais cedo, no fim do dia, eu quero ficar sozinha. Se é o meu destino? Se é a isso que estou condenada? Não sei. Mas é o que, inevitavelmente, acaba por acontecer.

E eu gosto de estar sozinha. 

Começo a fazer planos para a viagem que, eventualmente, farei nos meus anos, e a dúvida é óbvia: sozinha ou acompanhada? E a resposta parece-me muito mais que seja sozinha, do que acompanhada.

Ao mesmo tempo, isto preocupa-me. E se eu não souber mais o que é estar acompanhada? E se eu não voltar a ser capaz de estar numa relação? E se eu estiver de tal forma estragada, arruinada, que não terei mais a capacidade de ter alguém ao meu lado?

Não sei o que me assusta mais: se a perspectiva de ficar sozinha, se a perspectiva de estar acompanhada.

Deixo-me ir. Com o tempo. Com o correr dos dias. Tento não pensar demais. Tento viver. Tento aproveitar. Tento ser feliz. Tento que a vida me dê as respostas de que preciso e que não encontro em mim. Tento não estragar tudo, uma e outra vez.

Mas cansa. Cansa e assusta. E eu volto ao ponto de partida. Fechada na minha bolha. Só um bocadinho. Só mais um bocadinho.

12 comentários:

  1. Querida Agridoce, o ser humano é um ser social, e como tal, surgem esses pensamentos nefastos de que temos que estar acompanhados. E se não estivermos, ai Jesus, estamos estragadas e/ou arruinadas. Às vezes, estar sozinha é uma escolha. E não tem que ser mau. É condicionado pela bagagem que tens e simplesmente por saberes o que queres. E o que não queres. Quem não está feliz numa relação, não pode fazer o outro feliz. E mais vale cada um na sua vida. E se estás sozinha, dado aquilo que escreves atualmente, é porque queres. Quando conheceres alguém encantador (e para isso não te podes fechar numa redoma), saberás desabrochar.

    Já me alonguei (até fiz um rascunho que a primeira tentativa voou) mas termino com o de sempre: Portugal seria tão mais feliz com consultas gratuitas de terapia :/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Talvez o post não tenha feito muito sentido nem expressado bem o que queria... Estes meus dramas não têm nada que ver com imposições sociais. São mesmo dramas meus :)

      Porque o que me assusta é o não saber se eu quero estar sozinha, porque efectivamente quero estar sozinha, ou se eu tenho medo de estar acompanhada e, por isso, me fecho na bolha e não me dou a oportunidade de ser feliz. Eu estou feliz sozinha. Mas será que estou sozinha por medo do que pode acontecer se estiver acompanhada? Desculpa, nem eu me consigo explicar :/

      Sim, eu acho que a terapia devia ser mais acessível. Nesta fase, não me faz sentido mas, se bem te lembras, já por lá andei noutras fases da minha vida. E tenho a certeza que hei-de lá voltar :)

      Obrigada, Chata!

      Eliminar
    2. Uma relação é sempre um risco como tudo na vida é uma escolha e nunca sabes o que seria o que não escolheste. É a velha questão do preferires o arrependimento de algo q fizeste ou que não fizeste. Há que saber é viver bem com essa escolha. Estás feliz sozinha? Sogadita, então.

      Eliminar
    3. Dá para ser criança, outra vez? :)

      Eliminar
  2. Não querendo ser repetitivo, acho que A Chata disse muito daquilo que eu ia dizer. Para além das convenções sociais, há alguma lei que determine que as pessoas não podem ser felizes estando sozinhas?*

    Podia enumerar aqui ditados populares, citações e frases feitas ("Mais vale só que mal acompanhado." "Everything will be okay in the end. If it's not okay, it's not the end.", etc) mas vou-te poupar a esse martírio, ok?

    Coragem na tua busca pela felicidade, sem nunca te esqueceres da pessoa maravilhosa que és!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não querendo ser repetitiva... ;)

      Este post é mais sobre o meu medo de estar feliz sozinha, do que outra coisa... O meu medo de achar que nunca vou conseguir estar bem numa relação, porque estou mesmo bem é sozinha. E isso não tem mal nenhum! Só estou é a ter dificuldade em aceitar isso para mim. Mas lá chegarei!

      Obrigada :)

      Eliminar
    2. Dizes que estás feliz. Assim sendo, deal with it! :)
      Se calhar o que te choca é que a definição de felicidade que tinhas na teoria não é aquela que estás a viver na prática. Isso baralha um bocado as ideias. Primeiro estranha-se, depois entranha-se. Bolas, mais uma frase feita. :)

      Eliminar
  3. Vive como prefiras viver, não existem fórmulas mágicas para esse fim.
    Ainda assim penso que chegará a seu tempo quem te consiga consertar. Existe sempre alguém.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tu não podes comentar estes posts, porque tens acesso a inside information ;)

      Como é que me dizes a mim, algo que tu próprio questionas?

      Eliminar
    2. Não vi nenhum sinal proibido... ;)
      Olha para o que eu digo, não para o que eu faço. Dei-te um conselho que sigo sempre - Vive como prefiras viver.

      Eliminar
    3. Não andas atento aos sinais, Fox ;)

      Referia-me à segunda parte... Ao acreditar que existe sempre alguém.

      Eliminar