sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Da segurança...

Ontem perguntaram-me se era uma pessoa segura. Respondi, sem hesitar, que não sou.

Passados os segundos iniciais do desconforto que se instalou naquela sala (éramos quatro ou cinco pessoas), talvez por estranharem alguém assumir tal coisa contrariando o habitual "somos todos muito fortes e muito bons", o tema foi-se desenvolvendo.

Eu não sou uma pessoa segura. Para umas coisas sou mais do que para outras mas, regra geral, não me considero uma pessoa segura. Felizmente, disfarço bem. Ou, eventualmente, eu sou uma pessoa segura mas sou insegura em relação a isso e acho que não sou segura.

Falou-se da sociedade actual. Das gerações que estamos a criar. Das crianças que vivem em bolhas de super protecção e a quem tudo é feito e dado de mão beijada. 

Que futuro estamos a criar? Que líderes? Que casos de sucesso? Que sociedade é esta para que caminhamos?

Sem comentários:

Enviar um comentário