quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Do tempo que voa...

Três anos.

Três anos que passaram a voar.

Lembro-me como se fosse hoje. Lembro-me que estava na sala. Lembro-me que era de manhã e ainda estava de pijama. Lembro-me de ter estranhado o meu Pai a ligar-me àquela hora. Lembro-me que tive de me sentar no sofá. Lembro-me das palavras. Lembro-me de me enfiar no duche e chorar, chorar muito. Lembro-me de me sentir inútil. Lembro-me de não querer estar parada. Lembro-me de me sentir culpada. Lembro-me de querer fazer alguma coisa. Lembro-me de não haver nada que pudesse fazer.

Passaram três anos desde que a minha Avó faleceu e parece que foi hoje.