sexta-feira, 13 de maio de 2016

Da minha inteligência suprema...

Hoje deixei o carro na oficina para fazer a revisão.

Ao fim do dia, para o ir buscar, saí do escritório e apanhei o metro para o Marquês. Podia ter escolhido várias saídas. Mas escolhi exactamente aquela que não usava desde aquele dia.

Saí do metro e passei pelo banco de jardim em que me obrigaste a sentar no dia em que me disseste que não fazia sentido continuarmos juntos. Três dias depois de, mais uma vez, me teres perguntado quando me mudava para tua casa. Passei pelo banco de jardim, passei à porta do teu trabalho (fiquei sem ar quando vi um carro igual ao teu parado à porta), e fiquei com a certeza de que nunca mais vou olhar para aquela parte da Avenida da mesma forma. Mas também sei que a única maneira de ultrapassar isto é passar lá over and over again.

Faz segunda-feira três meses que tivemos essa conversa. Três meses. Já voltámos a estar juntos. Já te fiz mil perguntas. Continuo a não perceber. Acho que não vou perceber nunca. Acredito, cada vez mais, que não é para eu perceber.

Já estamos separados há mais tempo do que aquele que estivemos juntos. E eu já não tenho tantas saudades tuas. Só me irrita. Irrita-me não perceber. Irrita-me não ter tido controlo sobre a situação, quando estou habituada a controlar tudo. Irrita-me que me tenha deixado levar pela tua insanidade e instabilidade. Continua a irritar-me profundamente que tanto tenhas feito para que eu acreditasse em nós, apenas e só para depois mudares de ideias e desapareceres.

Talvez um dia me passe esta irritação. Talvez não. Sei que nunca te vou perdoar por teres destruído a nossa história. Por teres deitado fora a amizade e o respeito. Depois de quinze anos, tenho pena que o nosso ponto final tenha sido este. Tenho mesmo pena.


8 comentários:

  1. Hum, sou relativamente novato por estas paragens, mas já percebi que houve um espécime que envergonhou a classe masculina. Não fazemos sentido num dia e três dias antes vem viver comigo? Estamos na base da loucura pura, não é? Sabes o que te digo, mesmo que nada me tenhas perguntado? Dos fracos não reza a história e dos malucos também não! Keep on walking 'til the sun goes down!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Loucura mesmo :) Mas há loucos que ficam na história... Nada a fazer!

      Eliminar
  2. Histórias idênticas são mais frequentes do que eventualmente possas pensar. Claro que esta tem uma agravante...é a tua. E sim, é esse o sentimento ("porquêeee ???). A boa notícia é que (demora é certo) um dia vais conviver pacificamente com isso porque aquela conversa de "o tempo tudo cura" não é treta (varia é de pessoa para pessoa pela capacidade que cada um tem ou não de processar).
    Tenta gostar de ti que isso vai ajudar. Ou seja...compreendo perfeitamente que te sintas assim...lógico...mas força-te um bocadinho a pensar "Eu mereço ser feliz. Eu não posso depender só desta situação para o ser. Eu tenho qualidades, mereço valorizar-me".
    E sabes outra ? Eu fiz ontem 40 anos...e isto que te estou a falar não é só armada em esperta que acha que sabe...claro que cada caso é um caso...mas...fixa esta frase: há coisas/situações que nos magoam, revoltam imenso, doem e que por isso não conseguimos entender na hora, mas mais tarde...vamos perceber que aquilo não foi como queríamos porque francamente não era o melhor para nós embora parecesse à data. Tenho uma história parecida...que percebi MUITO mais tarde que teria sido um inferno.

    Força, grande mulher :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelas tuas palavras. Sim, quando passamos pelas coisas, têm sempre outro impacto, que o tempo atenua.

      Felizmente, isto não tem muito a ver comigo ou com a forma como me vejo. Raramente tenho dúvidas do meu valor e do que mereço :) E também tenho a certeza que foi melhor assim!

      Obrigada, mais uma vez, e parabéns atrasados :)

      Eliminar
  3. Olha o cliché: Um dia vais perceber que foi melhor assim...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já percebi há muito, Chata... :) Antes de acontecer, eu já sabia que era o melhor. O que não faz com que perceba melhor!... Toda a história é demasiado insana para que eu consiga explicá-la aqui... Mas, sem dúvida, foi o melhor!

      Eliminar
  4. Isto no dia 13 de Maio? No Marquês?
    Sabes que esse é o dia de aniversário da colocação da estátua?
    Eheh. Se essa rotunda e avenida falassem! :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não fazia ideia!... Terá sido um sinal? :)

      Eliminar