segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Das minhas incapacidades... (que acabam com um murro no estômago...)

Nunca fui uma pessoa particularmente decidida. Para isso é preciso ser-se confiante e também não o sou. Acho que disfarço minimamente, mas não sou.

E, muitas vezes, temos de tomar decisões. Grandes decisões. Daquelas que contêm em si todo o peso do Mundo. Ou não. Mas a nós parece-nos que sim.

As nossas decisões, as nossas dúvidas, os nossos problemas e receios parecem-nos sempre gigantes e muito pesados. Demasiado pesados.

Depois levamos murros no estômago. Como ao ler no Livejournal um post de alguém que acompanho há talvez uns 15 anos e que luta contra o cancro há demasiado tempo. Ao ler sobre uma terceira cirurgia em menos de 3 anos, tive que parar para pensar e respirar.

Sim, tenho os meus problemas. Sim, a mim parecem-me gigantes e ando completamente desnorteada. Mas tenho saúde, tenho dois braços e duas pernas. E tudo se resolve.

A propósito, ou não, outra nota desta manhã: hoje quando ia a caminho da estação passei por um senhor que ia de bicicleta com duas muletas na mão. À primeira vista não me apercebi, e estranhei o facto, mas depois vi que só tinha uma perna. Sim, só tinha uma perna e ia de bicicleta e com duas muletas na mão.

Eu já acordava para a vida e parava de me lamuriar!... E já tomava uma decisão e lidava com ela!...

5 comentários:

  1. Todos nós temos momentos em que bloqueamos e fazemos um bicho de sete cabeças de tudo! Tem calma e se for preciso procura ajuda. Não é porque os problemas dos outros são maiores que os teus não têm de ter importância.

    ResponderEliminar
  2. Acredito sempre que no momento certo nós sabemos o que fazer. As decisões não são fáceis de tomar, mas às vezes são mesmo necessárias.
    Beijinho

    ResponderEliminar