terça-feira, 11 de agosto de 2015

Do maravilhoso mundo laboral...

Lá no estaminé onde trabalho temos uma coisa fantástica que é a eleição do colaborador do trimestre e do colaborador do ano. Não, não trabalho no Mc Donald's. E não, na verdade não é uma eleição porque ninguém elege ninguém. Isso é nas democracias. Ali há alguém que decide, consultando, eventualmente, duas ou três pessoas. Não é exactamente uma eleição.

Mas, dizia eu, temos então esta maravilhosa iniciativa, cujo vencedor é anunciado na reunião geral de trabalhadores que é feita trimestralmente e onde se analisam os objectivos para o ano, se faz um ponto de situação dos mesmos, se partilham novos projectos e ideias.

Calhou que na última vez a colaboradora do trimestre foi... a Agridoce, pois claro! Festa! Confettis! Foguetes! Ou então não...

Para que serve este prémio? Para nada. Serviu para dar umas gargalhadas quando uma colega, que concluiu agora o seu estágio e está há pouco tempo na casa, me disse ingenuamente "pelo menos, ganhas mais algum". Pois. Ou então não. Não ganho nada. Minto. Ganho um almoço com o big boss. Fantástico, não?

Sim, eu acho que os prémios são maravilhosos e fantásticos e importantíssimos para manter a motivação. Mas prémios a sério. Não este pseudo-reconhecimento de um bom trabalho prestado. Digam o que disserem, a malta gosta mesmo é de receber mais uns euros!

Ironia da coisa? Já tinham existido outros momentos em que eu acharia que merecia o dito reconhecimento. Desta vez, e tal como tinha dito à minha chefe na reunião de avaliação semestral, tinha plenamente consciência que não andava no meu melhor rendimento, que andava desmotivada, e que tinha de me esforçar mais e melhorar no segundo semestre, para garantir o cumprimento dos objectivos. Há lá coisa melhor que receber um prémio que temos clara consciência que não merecemos?

2 comentários:

  1. Ao menos ainda facturas um almoço. No meu estaminé é mais colegas que reconhecem os colegas mensalmente numa reunião que costumamos ter. Batemos palminhas e agradecemos e depois vamos à nossa vidinha. Aumentos, só de trabalho...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahah! Aumentos de trabalho também tenho :)

      Qualquer reconhecimento é melhor que nenhum reconhecimento mas... Reconhecimento aleatório e injustificado... Era dispensável!

      Eliminar