sexta-feira, 22 de maio de 2015

Das expectativas...

Como gerir expectativas?

Como não criar expectativas?

Perante a possibilidade de alguma coisa positiva é inevitável que as expectativas surjam. Surgem as ideias, os planos, os sonhos, os projectos, ...

Eu sou muito dada a divagações. Que sou. Consigo ser estupidamente racional mas, sendo Peixes, também me consigo perder facilmente em devaneios.

E as expectativas são uma coisa terrível.

Surge a possibilidade. Aos poucos, ainda descrentes, vamos começando a acreditar. Damos um passo à frente, um passo atrás. Outro passo à frente, outro passo atrás. Vamos começando a acreditar. Vamos imaginando coisas. Vamos fazendo planos. Vamos acreditando mais um bocadinho. Às tantas, começamos mesmo a acreditar.

E depois... Puff... Caímos de rabo no chão. E, já se sabe, quanto mais se sobe, maior é a queda.

1 comentário:

  1. Como eu me revi neste teu texto. Por muito que tenha os pés no chão, que sei que tenho, também tenho alguma dificuldade em não criar expectativas. Ou será apenas a esperança de que nem sempre as coisas correm mal e há alturas em que podem correr bem?
    Beijinhos

    ResponderEliminar