sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Do mundo à minha volta...

Ando numa fase particularmente difícil. Tenho metade da vida em suspenso e torna-se muito difícil viver assim. Espero que as próximas semanas tragam boas notícias e que se possam alinhar algumas coisas na minha vida. A ver vamos.

Nos entretantos, não tenho paciência para nada nem para ninguém.

Estou farta do trabalho. Farta. Desanimada. Custa-me horrores sair da cama todos os dias. Em metade dos dias, choro de manhã.

A única culpada disto tudo sou eu. E a única pessoa que pode mudar isto tudo sou eu. Mas nunca fui suficientemente forte para virar costas e largar tudo. Valores mais altos impõem-se e eu não posso fazer birra, bater o pé, e dizer que não trabalho mais assim.

Tenho de ir aguentando.

Mas chateia-me. Chateia-me mesmo. Chateia-me ver incompetência à minha volta. Chateia-me ver cada um preocupado com o seu umbigo e estar num departamento em que nos obrigam a olhar para o umbigo dos outros. O departamento em que estou tem de se preocupar com todos e ajudar todos. Mas ninguém se preocupa com o nosso departamento. Sinto, várias vezes ao dia, que andamos a remar sozinhos. Para nada. E isso é uma sensação que me desanima ainda mais.

E sim, devia estar a trabalhar em vez de estar a escrever isto. Mas o meu ânimo e a minha motivação andam pelas ruas da amargura, logo, a vontade de trabalhar é nula.

Melhores dias virão. Ou não.

2 comentários:

  1. Compreendo perfeitamente esse desânimo e a desmotivação. Eu também ando um pouco assim, e sei que neste momento não há volta a dar mesmo, tenho de me manter onde estou e suportar os dias mais complicados. Enfim, vamos deixando os dias rolar e procurar dias em que tudo voltará a fazer sentido...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Basicamente, é isso... Agora já estou melhor. Mais resignada. Tem de ser. E o que tem de ser tem muita força! Não vale a pena sofrer com algo que eu sei que é inevitável... Força para ti também :)

      Eliminar