quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Do meu dia de hoje... (para vir reler nos dias mais difíceis)

Trabalhar um bocadinho de manhã. Conseguir ultrapassar oficialmente um dos objectivos do departamento. Conseguir marcar uma reunião importante.

Almoçar no Honra com a empresa toda, Presidente incluído, e ficar sentada ao lado de um elemento da direcção que ainda tenho de ir investigar ao certo quem é.

Ainda houve direito a foto de grupo e uma ginja de Óbidos só para alguns. Rimos. Rimos muito. E é bom rir com pessoas com quem habitualmente só temos conversas sérias.

Regresso ao estaminé. Servidor em baixo. Não havia mails, não havia telefones. Trabalhou-se imenso, portanto. A coisa mais produtiva que fizemos foi testar o fato de Pai Natal que um dos colegas vai usar amanhã na festa para os filhos dos colaboradores. E rimos mais ainda.

Saídos do trabalho fomos experimentar um sítio novo: Champanheria. Giro, agradável, com uma happy hour interessante. Aqui sim, chorei e fiquei sem ar de tanto rir.

Não sei se é do Natal, se é do fim do ano e estarmos com bons resultados, se foi só do álcool, mas estava tudo animado e bem disposto.

E ainda, paragem estratégica na Massimo Dutti com chefa e colega mais preferida, que se foram abastecer nos saldos que já começaram. Eu fui só mesmo ver, que foi um dia bom mas não exageremos.

Às nove da noite a chefa deixou-me à porta de casa e ainda deu para uma conversa interessante, que no dia-a-dia não temos oportunidade de ter. A minha situação lá no estaminé está o mais caótica possível e, apesar de ela não me poder dizer muito, é bom trocar ideias. Espero, sinceramente, não mudar de chefe no próximo ano.

Vamos ver, vamos ver. Por hoje, fica um post absolutamente desinteressante (fica a recomendação da Champanheria), mas que me serve a mim como registo de um dia que foi menos negro. Hoje ri-me. Hoje senti-me bem. Hoje vivi.

Sem comentários:

Enviar um comentário