terça-feira, 31 de julho de 2012

Do destralhamento que se fala por aí...

O meu destralhamento começa pelo disco externo e pelo portátil.

Já apaguei 150 gigas de filmes e mais não sei quantos de séries... E não vai ficar por aqui.



E sim, sou tola ao ponto de me custar carregar no delete. Mesmo quando se trata de filmes que nunca vi e que, provavelmente, nunca verei. Mas acredito sempre que um dia, talvez, quem sabe...

Da minha hora de almoço...

Já que a Zara continua a não me encantar, rendi-me ao que nunca desilude...


Das fotografias que dão alegria... - Day 213

Momento patrocinado pelos Senhores da Danone que são muito fofinhos e Domingo estavam a oferecer iogurtes no supermercado mais próximo.


segunda-feira, 30 de julho de 2012

sábado, 28 de julho de 2012

Das coisas fabulosas que eu faço...

Nas minhas anotações tenho uma citação muito gira sobre o mercado da arte. E tenho anotado 'pág. 102'. De que livro? Não faço a mais pequena ideia.

Das fotografias que dão alegria... - Day 210

Em Monsanto joga-se ténis. Leia-se: as pessoas. As pessoas jogam ténis. Eu finjo que trabalho na tese.

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Das sextas-feiras...

Have a great weekend!


Das discussões profundas...

Eu sei que há pessoas que têm dificuldade em perceber isso mas...


Sim, eu passo horas infinitas no Facebook a discutir arte e obras de arte e teorias de arte... Apenas e só. Há quem discuta futebol. Eu discuto a idiotice da arte contemporânea face à genialidade da arte a sério.*








*e não, não digo isto numa de pseudo-intelectual que sou muito culta e só tenho conversas de alto nível. Tanto publico um quadro de Bonheur (ide espreitar!), como a seguir partilho os últimos vestidos da Blanco (que pedi, sem sucesso à vista, que enviassem lá para casa).

Da nossa cidade que é a mais melhor de todas...


Os bancos de jardim da Avenida da Liberdade hoje acordaram decorados com balões amarelos.






Não faço ideia por quê, mas gosto. Hoje então, gosto muito.

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Da última moda em Paris...

Quais trancinhas, cordõezinhos, douradinhos, pandorazinhas...

O que está a dar é a bela da pulseira amarela!


(tendo em conta que estou sozinha e sem um livro para ler, preparem-se para quatro mil posts...)

Das probabilidades...

Se eu chegar ao Hospital de São José e disser que quero ser vista por um dermatologista, um urologista e um gastroenterologista, qual é a probabilidade de me mandarem directa para a urgência de psiquiatria?


Assim de 0 a 10?...

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Do momento diário de partilha de sabedoria...

Cadelinhas e conquilhas são uma e a mesma coisa.

E se estiverem para os lados de Lagos e ouvirem falar em condelipas, descansai pois também é o mesmo.



E se alguém vos disser o contrário, contestem. E se alguém insistir muito, que mande lá para casa uma caixa de cada, que eu analiso as diferenças.

Das sugestões...

Apetecem-me coisas novas para ler.


Sugestões aceitam-se.

terça-feira, 24 de julho de 2012

Da PDI...

No meu braço está a multiplicar-se toda uma infinidade de borbulhas.

Note-se que nunca tive alergia a coisa nenhuma.




Deve ser isto a PDI.

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Das minhas mini-férias... - II

As férias foram curtas. Foram cinco dias. Mas que souberam a dez.

Lagos é sempre Lagos. A Meia-Praia é sempre a Meia-Praia.

Deu para dar mergulhos; ver peixinhos e caranguejos; comer bolas de Berlim; comer marisco como se o Mundo fosse acabar; beber Mojitos e umas coisas que eu não sei o que eram mas que sabiam bem; pôr a leitura em dia; perceber que a Cookie se porta lindamente em viagem; ... Em suma: deu para descansar.

Não há grandes fotografias. Ando desinspirada (se é que algum dia andei inspirada). As que há, são só minhas.




No fim de Agosto há mais. Dizem.

Das minhas mini-férias...

O que eu tenho a dizer é que é possível sobrevivermos cinco dias (quase) sem telemóvel simplesmente por que nos esquecemos do carregador. E faz-nos tão bem ou tão pouco, que hoje saí para trabalhar e esqueci-me dele em casa.

E, pasmem-se, sobrevivi.

terça-feira, 17 de julho de 2012

Do meu karma...

Só eu é que acordo doente no dia em que vou de férias.

Mas acredito, piamente, que a água do mar vai curar esta garganta e este nariz.

Vão ser as primeiras férias de Dona Cookie. Vamos ver como se dá com o carro e a mudança de ambiente.

Eu cá, vou dar-me lindamente. Aposto.

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Do concerto mais aguardado da década...

Gostei. Gostei muito. Não foi um Coliseu dos Recreios, mas foi um concerto muito bom. Deu para matar saudades. Deu para vibrar com as músicas novas e para me emocionar com os velhos clássicos. Deu para ficar com ainda mais vontade de os ver numa sala a sério. Em pleno. Agora é só esperar que não demorem mais dez anos a regressar...




Do Optimus em si, se eu já desconfiava que festivais não eram para mim, ontem tive a certeza. Demasiado caos. Demasiadas pessoas. E eu e as pessoas, já se sabe. Acredito que muita gente goste deste tipo de eventos. Eu, por mim, dispenso. 

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Do que acho... (e eu acho muita coisa)

Acabei de sair da farmácia com duas caixas de medicamentos e paguei 0,76€. Setenta e seis cêntimos por duas caixas que custavam dez vezes mais.




Depois venham-me cá dizer que o SNS é o pior.

Daquilo em que acreditamos...

Tenho passado os meus dias a perguntar-me se acredito o suficiente no meu projecto para largar o meu emprego e o meu contrato e atirar-me de cabeça para uma coisa que não faço a mais pequena ideia se vai correr bem.


Tenho mais uma, vá, duas semanas para me decidir.

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Do bem que nos fazia, uma peça por dia...

Acabei de descobrir que os judeus são os pandas do Mundo.

Três pontos e um rebuçado para quem perceber.

terça-feira, 10 de julho de 2012

Do copo meio cheio...

O ponto positivo de ter ido ao ginecologista foi ele ter-me dito que estava um quilo mais magra do que na última consulta. 

Yay! para mim.



O ponto mais positivo ainda é que o mini-alien que tenho dentro de mim cresceu e, ainda assim, tenho menos um quilo. 

Yay! Yay! para mim.



(para quem não me conhece e leva isto demasiado a sério: está tudo bem, obrigada; não estou grávida, obrigada; e o meu mini-alien não me chateia, só tem de ser bem monitorizado - é um bocadinho attention whore {[terá a quem sair?])

Do que vemos por aí...

Eu tenho dó das Meninas que estão a distribuir amostras da Elvive numa qualquer estação da nossa cidade. Palavra que tenho.



Não arranjavam nada pior para as moças vestirem?!

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Das linhas...

Já sei. Já ninguém pode ouvir falar em linhas que separam coisas. Nunca precisámos de linhas para separar coisa nenhuma, não seria agora. Mas é só esta, vá lá... Deixem passar!...




É que... 




Há uma linha que separa o dia em que sonhamos com a nossa tese do dia em que criamos um documento word a que chamamos Tese. Hoje foi esse dia.

Da minha (secreta) resistência à mudança...

Eu sei que existem auriculares e sistemas alta-voz e afins. Há muito tempo.

Mas não deixo de estranhar sempre que vejo alguém a falar sozinho no carro ou no meio da rua.

Das fotografias que dão alegria... - Day 191

Quem tem o lenço com o padrão mais amoroso, quem é?


domingo, 8 de julho de 2012

Do que nos faz sonhar...

Uma pessoa ouve o Pizarro tocar e esquece-se que há mundo lá fora...

sábado, 7 de julho de 2012

Dos Sábados...

Dona Cookie achou que deixar-me dormir para além das oito era um luxo. (ter filhos para quê?...)

Tomei o pequeno-almoço, respondi a mails, estive na varanda a ler e a dizer adeus ao meu pai que passou de bicicleta e gritou por mim (parece, mas não vivo na aldeia), joguei jogos parvos, ouvi dois álbuns dos Radiohead (já estou em estágio para dia 15), respondi a mais mails, vi, seleccionei e editei fotografias, e peguei no texto que já devia ter entregue para ser publicado em Setembro. Duas mil palavras já estão. Faltam mil. 

É meio-dia e meia. Nada mau.

Já só me falta limpar e arrumar a casa. E ir trabalhar. E voltar para casa para me enfiar no sofá enroscada a ver filmes e namorar.

Amanhã há mais trabalho e mil palavras para escrever.



Ainda bem que é fim-de-semana. Mas sim, estou animada e optimista. Despejo aqui o fel todo, precisamente para me manter animada e optimista. Só isso.

Das fotografias que dão alegria... - Day 188


Porque tenho o privilégio de poder trabalhar em 
sítios maravilhosos e em palácios de princesas.

terça-feira, 3 de julho de 2012

Dos momentos altos da nossa vida...

Hoje recebi um e-mail de um professor meu em que, entre outras coisas, me convidava a escrever um artigo com ele.

Eu li, reli, e voltei a ler. Fiquei sem ar e de lágrima no canto do olho. Com vontade de dar pulinhos e gritinhos.

Não é nada de mais. Não é para nenhum jornal de tiragem nacional. Não é para nenhuma revista de todas as bancas. É uma publicação anual, do meio. Lida por pessoas do meio. Apenas e só. O que não simplifica exactamente a coisa.

Mas, dizia eu, não sendo nada de mais. É muito.

Numa altura em que me passa pela cabeça baixar os braços e borrifar-me no meu projecto, isto é importante. Muito importante.




segunda-feira, 2 de julho de 2012

Das coisas que todas as mulheres deviam saber...

Conversa da minha porteira para mim, há instantes:

- Você ontem fez anos?
- Não... Porquê? (eu já a pensar se tinha dado alguma festa com demasiado barulho e não me lembrava)
- Ah... É que eu vi o marido com flores, pensava...
- Não, D. Emília. Não fiz. Eles têm é que ser educados a dar-nos flores sempre, não é só quando fazemos anos!

E ela, que é moldava e não percebe um terço do que eu digo, ri-se desalmadamente.

domingo, 1 de julho de 2012

Das fotografias que dão alegria... - Day 183


Cookie em modo deixem-me dormir.