segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Do meu sono...

Eu gostava, gostava mesmo, de conseguir adormecer como as pessoas normais. Mas parece que não mereço isso.

Continuo farta das insónias. Continuo a torcer o nariz aos comprimidos. Continuo a insistir. 

Noite sim, noite sim, temos guerra para adormecer. Normalmente, aguento durante uma hora mas, depois, acabo por desistir e volto a acender a luz. Entretenho-me com qualquer coisa durante um bocado e volto a tentar. Mais meia-hora, quarenta e cinco minutos, e lá me apago.

É cansativo e desesperante. 

Eu sei. Se eu tivesse horários como as pessoas normais, seria mais fácil. O corpo habituava-se a desligar e ligar (quase) sempre à mesma hora. Mas não. Que eu tanto chego do trabalho à uma da manhã, como saio para trabalhar às oito... É como calha. E, depois, há aquela inércia que toma conta de mim e que me obriga a ficar na cama nos dias em que não trabalho de manhã. Não fico a dormir. Mas fico na cama. Apenas e só.

Esta semana vou tentar fazer um esforço para acertar isto. Vou tentar apagar a luz sempre à mesma hora (lá para a uma, com sorte), tomar o belo do comprimido, e obrigar-me a levantar o rabo da cama sempre à mesma hora (ainda a definir, dependendo de como a coisa corra ao adormecer...). 


Não é uma guerra fácil, mas vou tentar. A ver vamos.

5 comentários:

  1. Esquece.
    É que nem vale a pena tentares. :|

    ResponderEliminar
  2. Dito por uma especialista em insónias (como me disseram em consulta do sono, a medicina ainda não consegue ajudar casos como o meu - genético), todas as mezinhas ajudam: deitar à mesma hora (mais importante do que levantar à mesma hora), tentar não ir para a cama com a digestão a meio, não ter relógios no quarto, não ter tv no quarto, não abrir os olhos de noite (mesmo que se passa a noite acordada), and so on.

    Sim, tudo isto ajuda. Mas quando a insónia vem por motivo nenhum, não há mezinhas que valham a ninguém... e da mesma maneira que as crises de insónia surgem, também desaparecem.

    Beijoca

    ResponderEliminar
  3. Aflito: obrigada pelo optimismo :)


    Me: não sabia disso de não abrir os olhos, obrigada! O resto, vou tentando fazer. Eu tenho alturas melhores e alturas piores, mas desde sempre que tive dificuldade em adormecer... Vamos ver se consigo melhorar um bocadinho isto! Obrigada pelas dicas :) Beijinho grande

    ResponderEliminar
  4. Querida Agridoce, pois eu sempre tive insónias e sempre dormi poucas horas... até que tive um esgotamento. Agora com ajuda de um comprimido e com a ajuda do maridão (que não me deixa levantar, mesmo que acorde), já consigo dormir 6 horas seguidas.
    Espero que também arranjes o teu modo, de o conseguires. :)

    ResponderEliminar
  5. Turista: seis horas seguidas é um sonho :) Eu tenho de pensar em ir ao médico urgentemente... Vamos ver! Um beijinho :)

    ResponderEliminar