domingo, 4 de setembro de 2011

Do que eu gostava de dizer...

Eu gostava de ser capaz de chegar aqui e escrever qualquer coisa super inspirada e profunda. Assim qualquer coisa cheia de sentimentos e significados. Daquelas que os poetas escrevem em noites de Lua cheia (estou a esforçar-me!...).

Mas não sou. Não vale a pena. Instead limito-me a uma palavra: empty. É como me sinto. É como sinto a minha vida. E não, misturar palavras em inglês com palavras em português não é para dar um ar mais um cool (e insisto...). É mesmo porque hoje nem o falar faz sentido.

Mas há coisas que voltam a fazer sentido. Há palavras que voltam a fazer sentido. E isso não é bom, não.

Sem comentários:

Enviar um comentário