sexta-feira, 29 de julho de 2011

Das separações...

Perante uma separação há, de forma genérica, duas opções:

- Opção A -  é o fim do mundo; eles são todos uns cabr**s e elas umas cabr*s; são todas/os iguais; o amor não existe; não há finais felizes; não vale a pena o esforço, a luta, o tempo que se investe numa relação.

- Opção B - não é o fim do mundo; cada um é como é; são todas/os diferentes; o amor existe; há finais felizes e para sempre; tudo vale a pena.



Eu sou mais pela segunda opção. E tenho pena dos que, pobres de espírito, acreditam que a solução passa pela primeira opção. Não passa. Aliás, quem opta por uma separação, em muitos casos, fá-lo por acreditar na segunda opção. Fá-lo por acreditar no amor e no ser feliz. Caso contrário, deixava-se estar na mesma. Se, por outro lado, quem termina uma relação não acredita que há sempre esperança, vai ter uma trabalheira a juntar os cacos todos... Porque, não sendo nunca fácil, é menos difícil quando se acredita.

5 comentários:

  1. Eu também pratico a opção B mas conheço muito boas pessoas que simplesmente não se conseguem abstrair. Não conseguem pensar em mais nada.

    Fico triste quando pessoas que me são próximas ficam a sofrer "eternamente". Mas é mesmo assim, depende de cada um e somos todos diferentes por isso temos de saber apoiar o melhor que conseguir-mos.

    Beijinho.

    ResponderEliminar
  2. Acho que cada um reage da melhor forma. Eu sempre fui pela opção B, mas acho que mesmo os que parece que estão a ir pela opção A, lá no fundo, no fundo acreditam que ainda é possivel haver finais felizes.

    ResponderEliminar
  3. Eu também sou pela opção B,se não dá, não dá! As pessoas devem ser feliz e para isso devem ser "livres" de sentimentos.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Eu pratico a 2a e por isso achei que era melhor recomeçar, mesmo que isso me traga alguns dias de solidão. No entanto é por acreditar que me deixei de discutir sempre as mesmas coisas porque no fundo o problema era sempre o mesmo. E quando o amor se vai, mais nada se tolera.
    Um beijo enorme.
    P.S. só aceitamos cabrões nas nossas vidas se quisermos, não é? é uma opção.

    ResponderEliminar
  5. Eu estou na fase da separação ainda, nem A, nem B. Logo se vê. Para já estou desiludida com esta minha relação. É óbvio que sei que nem toda a gente é igual. Óbvio também que quando nos estamos a separar não andámos à procura de outra pessoa nova, nem temos cabeça para isso. Não se deve generalizar.

    **

    ResponderEliminar