terça-feira, 28 de junho de 2011

Do difícil que eu sou...

Eu vivo bem no caos. No meu caos, quero eu dizer.

Gosto de trabalhar no caos. É um caos organizado, na verdade.

Sou de fases, como já deve ter dado para perceber.

Por vezes, demoro muito até me conseguir concentrar, mas quando me concentro, recuso-me a perder tempo com arrumações e afins.

É por isso que, neste momento, num espaço de um metro à minha volta, tenho catálogos de exposições, livros de empreendedorismo, fotocópias, apontamentos das aulas, o meu velhinho estojo, uma taça de cereais, um copo vazio, um iogurte líquido, várias garrafas de água, guardanapos, o meu bloco de notas, a máquina fotográfica, entre muitas outras coisas.

É o meu caos, neste metro quadrado entre o sofá e a mesa de apoio.

O que vale é que agora que já enviei mais um trabalho, dá-me uma fúria e arrumo tudo. 

Também sei que daqui a umas horas, quando voltar do trabalho e me agarrar ao próximo, vai ficar tudo na mesma outra vez. 

Mas cada caos é um caos, e eu não gosto de misturas. 

5 comentários:

  1. Se precisares de mais um livrinho de empreendedorismo (e inovação) para juntar ao teu pequeno caos, eu empresto-te o do "meu guru".. que é como quem diz, big boss. ;)

    ResponderEliminar
  2. MSG: mais não!! Já tenho que cheguem... Quero é despachar isto tudo :)

    ResponderEliminar
  3. Tu vens para aqui com duas identidades, baralhas-me :P

    ResponderEliminar