segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Do Pós-Eleições... Com a devida subjectividade!

E assim se passaram mais umas eleições!

Destaque para Alberto João Jardim: "O país endoidou!". E não é que o senhor, desta vez, até tem razão?

Destaque também para Sócrates que referiu no seu discuro de vencedor que esta foi uma "extraordinária vitória eleitoral". Extraordinária? Bom, se tivermos em conta que o PS perdeu cerca de 500 mil votos de 2005 para cá, é extraordinário que tenham ganho mesmo assim. Também é extraordinário que com tanta manifestação e tanta contestação, ainda assim, tanta gente deu o seu voto ao PS. Sim, realmente, é extraordinário que o PS continue no poder!

Destaque também para Paulo Portas que referiu que foi o povo que tirou a maioria absoluta ao PS. Não foi o CDS, nem o BE, nem a CDU, foi mesmo o povinho! O povinho é assim: tão depressa dá como tira. Podia ter tirado mais um bocadinho, mas isto digo eu. Mas é importante perceber que esta ideia é mesmo relevante: Sócrates teve uma maioria absoluta e perdeu-a. E, mesmo assim, fala em vitória extraordinária. Pesa-lhe a consciência e ficou surpreendido com o bom resultado?

Último destaque para o CDS, o BE e a CDU. Opções partidárias à parte, é bom ver outros partidos, que não os dois de sempre, a crescer e a eleger mais e mais deputados. Pode ser que comece a haver uma verdadeira oposição.

E em jeito de conclusão: o nosso Primeiro-Ministro tem a vida facilitada. Como não tem maioria absoluta, tem sempre desculpa para dar quando não conseguir resolver os problemas do país. É. Foi mesmo uma vitória extraordinária!

E ainda, porque eu não me calo, para quando o voto obrigatório e a penalização para quem não vota? Já há países civilizados (sabem o que isso é?) onde isso acontece. Que isto de votar não é um direito, não. É um dever.

Restam-nos as autárquicas... E eu sem saber em quem votar!


2 comentários:

  1. Tens toda a razão. Não sei onde é que os portugueses andam com a cabeça...

    ResponderEliminar