quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Dar vida não custa nada...

O que é o CEDACE?

Foi com o objectivo de responder a muitas situações de doentes que tinham indicação para transplante de medula óssea e não tinham um dador familiar compatível que houve necessidade de criar um Registo Nacional de Dadores Voluntários de Medula Óssea.

O Registo foi criado em 1995 pelo Despacho 22/95 com a designação abreviada de CEDACE (Centro Nacional de Dadores de Células de Medula Óssea, Estaminais ou de Sangue do Cordão).

Este registo foi criado sem financiamento e sem pessoal próprio, teve desde o início a colaboração de alguns funcionários e apoio financeiro do Centro de Histocompatibilidade do Sul, para desenvolver as suas actividades de comunicação, inscrição em registos estrangeiros, informatização, pessoal e tipagens de dadores.

Os Centros de Histocompatibilidade do Norte e do Centro, juntamente como o Centro de Histocompatibilidade do Sul são os laboratórios de tipagem e estudo imunológico dos dadores.


A transplantação de medula óssea é uma prática terapêutica reconhecida, que permite muitas vezes a cura de doenças graves e que podem ser frequentemente mortais.

Estas doenças são muito variadas e podem ocorrer quer em adultos quer em crianças. As mais frequentemente citadas são as leucemias, outras há como a aplasia medular (diminuição importante ou ausência na medula óssea das 3 linhas celulares que dão origem aos eritrócitos, leucócitos e plaquetas do sangue periférico), ou ainda algumas imunodeficiências primárias que se manifestam pouco tempo após o nascimento.

Para estas situações, muitas vezes a única esperança de vida é a transplantação de medula óssea com um dador idêntico.


Tal como já foi referido, uma das condições absolutas para o sucesso da transplantação de medula é a compatibilidade tecidular entre dador e receptor.

Assim, é preciso transplantar o doente com uma medula óssea tão idêntica quanto possível no que respeita aos marcadores ou antigénios HLA (antigénios de leucócitos humanos).



A pesquisa de um dador compatível orienta-se primeiro para os irmãos do doente mas as famílias numerosas são cada vez mais raras e além disso apenas 1 doente em cada 4 encontra um dador idêntico entre os irmãos, isto é, que tenha herdado as mesmas características tecidulares paternas e maternas.


Por isso, em muitos casos, a única esperança de cura é encontrada em dadores voluntários compatíveis com o doente.




Como ser dador?

Se a sua idade está compreendida entre 18 e 45 anos, se tem boa saúde e gostava de ser dador voluntário de medula, basta que transmita ao CEDACE ou aos Centros de Dadores a sua vontade.


Vai-lhe ser pedido o nome e a morada e irá receber um folheto informativo do processo e um pequeno questionário clínico que deverá preencher e devolver. Esse questionário vai ser depois avaliado por um médico e caso não haja nenhuma contra-indicação vai ser chamado para fazer uns testes que especificamente são os seguintes:

Tipagem HLA_AB DR

Marcadores virais: HbsAg, Anti-HCV, Anti-HIV 1, 2


Estes dados serão guardados numa base informática nacional e internacional e serão usados sempre que um doente nacional ou internacional seja proposto para transplantação de medula óssea.



As várias etapas até à doação


Se o doente não tiver um dador familiar compatível é iniciada uma pesquisa aos registos de dadores. Assim que é identificado um potencial dador compatível, este é informado e, caso aceite, vai prosseguir o processo.


Nessa altura o dador vai ser chamado para fazer testes adicionais de compatibilidade, bem como uma nova avaliação para doenças virais que possa ter tido no espaço de tempo entre a inscrição e a chamada. É este o passo a que chamamos a activação do dador.

Se a avaliação de todos os resultados laboratoriais continuar a considerar o potencial dador como o mais indicado, este vai ser submetido a um exame médico completo e no qual onde pode ainda esclarecer quaisquer dúvidas que tenha sobre o processo de dádiva.


Nesta fase o dador deve estar absolutamente certo da sua decisão de fazer a doação e é-lhe então pedido para assinar um impresso de consentimento informado. A partir desse momento o doente começará a fazer a preparação para a dádiva de células de medula.


Inscrição como dador


http://www.chsul.pt/inscricao_inq.html



Outras informações em:


CEDACE

Centro de Histocompatibilidade do Sul


Hospital Pulido Valente, Alameda das Linhas de Torres, 1171769-001 LISBOA



Em caso de dúvidas contacte:


Centro de Lisboa: 21 750 41 00
Centro de Coimbra: 239 48 07 00
Centro do Porto: 22 557 34 70

(retirado de: http://www.chsul.pt/menu.html)




Para perceberem o porquê deste apelo, visitem o blog: http://eutueosmeussapatos.blogspot.com/. Pela N., e por todas as "N's" do país e do Mundo. Obrigada.

Sem comentários:

Enviar um comentário